Ariane Senna está acostumada com o pioneirismo. Ela foi a primeira mulher transexual a se tornar Psicóloga em Salvador . Nesta sexta-feira (24)ela foi a primeira mulher trans a assumir o posto de vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CELGBT). “Minha intenção é reformular a organização do conselho. Eu acho que foi muito importante me elegerem com vice-presidente. Sou uma mulher trans que ainda é o grupo mais vulnerável dentro da população LGBT. sou uma mulher trans, negra e de bairro periférico. Minhas lutas serão de classe, gênero e identidade. Com a minha eleição para a vice-presidência está legitimado o espaço de fala e direitos das mulheres trans nas políticas LGBTs”, afirmou Ariane em entrevista ao Me Salte. Além de Ariane Senna, estão no Conselho, Rafaela Souza, de Vitória da Conquista, Taty Theylor, de Madre de Deus.  A posse aconteceu na sede do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher (Gedem), do Ministério Público Estadual.

1490375448IMG_8194

Foto: Ana Paula Bispo/Secom

Nesta sexta-feira (24), foi publicado no Diário Oficial do Estado, o decreto, assinado pelo governador Rui Costa, que institui o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis ou transexuais no âmbito da Administração Pública Estadual. Esse decreto é mais uma confirmação de que vale a pena lutar. Esse decreto é uma vitória de todos que estão aqui. É uma conquista e um direito adquirido através da luta de vocês que compõem esse conselho. Por isso, precisamos continuar lutando para sermos cada vez maiores. A discussão das políticas LGBT são prioritárias dentro da política de Direitos Humanos do Estado, e este conselho tem um papel fundamental, porque não se pode fazer nada sozinho, destacou o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, que também preside o CELGBT.

A posse ainda contou com as presenças de outras autoridades, como a promotora do Ministério Público da Bahia, Lívia Vaz, que coordena além do Gedem, o Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e de Combate à   Discriminação (Gedhdis), e o defensor público César Ulisses, responsável pela Proteção aos Direitos Humanos, além do superintendente de Direitos Humanos, Emiliano José, do Chefe de Gabinete, Cezar Lisboa, e da assessora especial, Vânia Galvão, todos da SJDHDS.

24 de março de 2017

Mulher trans é eleita pela primeira vez vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT da Bahia

Ariane Senna está acostumada com o pioneirismo. Ela foi a primeira mulher transexual a se tornar Psicóloga em Salvador . Nesta sexta-feira (24)ela foi a primeira mulher […]
9 de fevereiro de 2017

Homem trans faz campanha para fazer retirada dos seios: “só quero sentir esse corpo como se fosse meu”

O homem trans Théo Meirelles, que é estudante de Jornalismo, resolveu abrir o seu coração pelas redes sociais para pedir ajuda para ser feliz. Explico: ele […]
30 de janeiro de 2017

Campanha da visibilidade trans reforça respeito no uso do nome social

Foi lançada no último final de semana a Campanha pela Visibilidade Trans, em parceria da  Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) com a Secretaria de Justiça Direitos […]
28 de janeiro de 2017

“Eu não me sentia nem homem e nem mulher”, diz Céu Rocha, pessoa não-binária

*Por Céu Rocha Bom¦ foi difícil escrever esse texto. É a primeira vez que falo sobre isso abertamente, muitos amigos vão ficar sabendo através dessa publicação. […]
27 de janeiro de 2017

“A gente luta pelo direito de ser explorado pelo mercado de trabalho”

Invisíveis para os censos oficiais, as pessoas trans e suas participações no mercado de trabalho só são contabilizadas por organizações criadas por elas mesmas. De acordo com […]