Panorama da imigração


Panorama da imigração

Lara Bastos


Estrangeiros representam cerca de 10% da população da capital baiana. Americanos lideram, seguidos de espanhóis. Maioria vem estudar

Os americanos são os estrangeiros com maior presença em Salvador, contrariando a crença popular de que a espanhola ou portuguesa seriam as colônias mais populosas. Do total de 27.827 estrangeiros residentes — temporários e permanentes — na capital baiana, cerca de 5 mil (18%) são americanos. A informação é do Sistema Nacional de Cadastramento de Registro de Estrangeiros (Sincre), da Polícia Federal.
Entre as dez nacionalidades com maior número de vistos emitidos (veja mapa), chama atenção, ainda, a filipina. Segundo dados do Sincre, há quase 1.492 deles na cidade. Procuramos a Embaixada das Filipinas no Brasil para saber por quê. A hipótese da assistente diplomática Rosemari Candido é de que a maioria seja de trabalhadores de navios. “Já que a Bahia tem portos, pode ser que os marinheiros, que são realmente muitos, mas transitórios, tenham sido contados pela Polícia Federal”, avalia.
E o que os estrangeiros vêm fazer aqui? Ainda segundo os dados do Sincre, um em cada quatro (23%) vem estudar. Outros 13% são oficiais de outros países em serviço na cidade.