A escassez de diversidade em cargos de liderança é mais comum do que possamos imaginar. Para falar desse assunto, o Me Salte conversou com Ricardo Sales, sócio fundador da Mais Diversidade e pesquisador na Universidade de São Paulo (USP). Ele destaca que posições de liderança, como coordenação, gerência, diretoria, vice-presidência, presidência e conselho poucas vezes são preenchidos por mulheres, pessoas negras, LGBTIs ou com deficiência.

Segundo a pesquisa Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e Suas Ações Afirmativas, realizada pelo Instituto Ethos, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), apenas 4,7% dos executivos são negros. Ao analisarmos o recorte de gênero a situação é ainda mais crítica – no quadro executivo, a presença de mulheres negras se reduz a 0,4%.

A consultoria Mais Diversidade foi fundada há três anos e atende clientes como Agência África, Braskem, EDP, Itaú, KPMG, Ocyan, Siemens entre outros.  Seu braço de comunicação é responsável por cases como o reposicionamento da marca Skol, da Ambev.

Ricardo foi eleito, junto com seu sócio João Torres, como um dos brasileiros mais influentes no tema diversidade nas organizações pela Out&Equal, maior ONG do mundo no assunto. Ele também é palestrante e líder do Comitê LGBT da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial. Confira:

1- Muitas empresas têm usado as questões de gênero em suas campanhas de marketing. A que você atribui esse crescimento?

As marcas querem fazer parte das conversas mais relevantes e se associar aos temas que estão sendo discutidos pelas pessoas. A pauta de gênero é uma das mais debatidas no país hoje. Como vários outros, este é também um debate polarizado, o que reforça a importância de marcas e empresas falarem do assunto se forma legítima e lastreada em ações efetivas. O discurso é importante, mas sozinha não se sustenta. É preciso ação.

2 – Há, por outro lado, muitas empresas que ignoram a população LGBTQIA. Como acha que isso pode ser revertido ou tem empresas que nunca irão fazer essa alteração?

Algumas empresas são mais conservadoras e demoram mais a tomar decisões. No entanto, a pauta de diversidade é inevitável e vem crescendo numa velocidade enorme no país. É uma questão importante para a sociedade e fundamental para os negócios. A empresa não necessariamente precisa abraçar o tema como uma causa sua. Até porque se não for legítimo as pessoas percebem logo. Mas é fundamental se engajar na discussão por respeito. É o mínimo e o mais importante.

3 – Como a diversidade pode aumentar o rendimento das empresas?

Uma equipe diversa tem uma capacidade mais ampla de leitura da sociedade. Deste modo, é mais preparada para antecipar demandas, tomar decisões e identificar oportunidades de negócios. Diversidade traz inovação. Além disso, quando as pessoas se sentem incluídas, sabem que são respeitadas e que podem se levar por inteiras para o trabalho, produzem mais e melhor. Temos evidências bastante claras hoje de que empresas que respeitam a diversidade têm taxas de engajamento superiores à média do mercado.

4 -O que você considera uma empresa que é diversa e respeita a diversidade?

Uma empresa diversa é aquela que traz em seus quadros uma representatividade da sociedade em que está inserida. No Brasil, por exemplo, 54% da população é negra e 51% é mulher. Representar este público é importante, mas não basta. Por isso, é importante a inclusão, que é justamente valorizar as diferenças e garantir a todas as pessoas oportunidades iguais dentro da empresa.

5 – Como as pessoas LGBTQIA podem alcançar cargos de liderança?

Lésbicas, gays e bissexuais sempre estiveram nas empresas. A principal questão para essas pessoas passa pelo ambiente de trabalho, que muitas vezes é preconceituoso, reproduz as velhas piadas e comentários e limita a ascensão desta parcela da sociedade. No caso da população trans, a questão é ainda mais séria e passa pelo acesso. Muitas delas não conseguem chegar às empresas ainda que contem com a formação necessária. Empresas que não ajustarem suas políticas correm o risco de perder os melhores profissionais.

6 – Há maior dificuldade de uma mulher lésbica ou trans assumir cargos de chefia. Como isso pode ser mudado?

Sim, mulheres lésbicas e trans sofrem com o duplo preconceito, motivado por LGBTfobia e também pelo machismo. Para mudar, é fundamental falar abertamente sobre o tema, capacitar as lideranças e educar as pessoas para o assunto. Diversidade é um dos assuntos da moda, mas não é nenhum modismo. Essa é uma discussão que vai crescer ainda mais nos próximos anos. Empresas que não olharem para o tema ficarão para trás.

10 de julho de 2019

Como as pessoas LGBTQIA+ podem alcançar cargos de liderança em empresas?

A escassez de diversidade em cargos de liderança é mais comum do que possamos imaginar. Para falar desse assunto, o Me Salte conversou com Ricardo Sales, sócio […]
10 de julho de 2019

Daniela Mercury comandará festa Camarote da Rainha em Fortaleza

Está com saudade do Carnaval? Então se jogue no Fortal – em Fortaleza, carnaval fora de época que acontecerá no final deste mês. Além das festas […]
10 de julho de 2019

Parada LGBT de Salvador será dia 15 de setembro; reitor da Ufba e Marcelo Cerqueira serão homenageados

A maior parada do orgulho LGBTQIA+ da Bahia já tem data marcada: 15 de setembro. O Grupo Gay da Bahia (GGB), responsável pela organização da parada […]
9 de julho de 2019

Salvador terá projeto para prevenção do HIV para adolescentes gays, mulheres trans e travestis

Será lançado oficialmente nesta terça-feira (09), às 9h, o Projeto PrEPara Salvador que será um espaço voltado à prevenção do HIV para adolescentes gays, mulheres trans […]
8 de julho de 2019

Miss Bahia Gay é vítima de ataque homofóbico em Feira de Santana: ‘viado feio, vou quebrar sua cara”

Menos de uma semana depois de vencer o concurso Miss Bahia Gay, a estilista Pietra Morato, 31, sofreu um ataque homofóbico na cidade em que mora, […]
Página anterior
123456789101112131415161718192021222324252627282930313233343536373839404142434445464748495051525354555657585960616263646566676869707172737475767778798081828384858687888990919293949596979899100101102103104105106107108109110111112113114115116117118119120121122123124125126127128129130131132133134135136137138139140141142143144145146147148149150151152153154155156157158159160161162163164165166167168169170171172173174175176177178179180181182183184185186187188189190191192193194195196197198199200201202203204205206207208209210211212213214215216217218219220221222223224225226227228229230231232233234235236237238239240241242243244245246247248249250251252253254255256257258259260261262263264265266267268269270271272273274275276277278279280281282283284285286287288289290291292293294295296297298299300301302303304305306307308309310311312313314315316317318319320321322323324325326327328329330331332333334335336337338339340341342343344345346347348349350351352353354355356357358359360361362363364365366367368369370371372373374375376377378379380381382383384385386387388389390391392393394395396397398399400401402403404405406407408409410411412413414415416417418419420421422423424425426427428429430431432433434435436437438439440441442443444445446447448449450451452453454455456457458459460461462463464465466467468469470471472473474475476477478479480481482483484485486487488489490491492493494495496497498499500501502503504505506507508509510511512513514515516517518519520521522523524525526527528529530531532533534535536537538539540541542543544545546547548549550551552553554555556557558559560561562563564565566567568569570571572573574575576577578579580581582583584585586587588589590591592593
Próxima Página