Por Gabriel Moura*

 

Subúrbio, por definição, é uma área localizada ao redor de uma cidade. Justamente neste local afastado, uma comunidade também marginalizada pela sociedade, a LGBT+, se reuniu, na tarde deste domingo (1), para lutar pelos seus direitos e mostrar que tem voz na oitava Parada do Orgulho LGBTQIA+ do Subúrbio de Salvador, que arrastou a público entre os bairros de Paripe e Periperi.

Dois trios elétricos animaram os participantes, um comandado por Rainha Loulou e outro por Valerie O’rarah, duas divas da cena LGBT+ de Salvador. Cada um deles também teve uma temática diferente: o que ia atrás levava drag queens, gays e transsexuais, já o que ia na frente, puxando o público, estava repleto de mulheres, pois o tema da parada deste ano foi a visibilidade lésbica e a misoginia dentro do próprio movimento.

“Nós, lésbicas, somos mulheres que não temos holofote e acabamos marginalizadas, até dentro do próprio movimento LGBT+. E, para mostrar nossa voz, estamos trazendo aqui muitas de nós que estamos trabalhando, na correria do dia a dia e dizer que queremos respeito. Nós não somos minorias e não somos invisíveis”, defende Rosy Silva, uma das organizadoras da parada.

Acontecendo desde 2011 e atualmente na sua oitava edição, a Parada do Orgulho LGBTQIA+ do Subúrbio de Salvador já levantou diversas pautas e a cada ano está mais engajada com a comunidade da região. Rosy comemora o sucesso do evento, que gerou uma maior visibilidade da causa na luta para conseguir políticas públicas.

“É através da luta nas ruas que podemos conseguir avanços. E ainda mais nesta região, que é o coração da cidade. Por mais que não estejamos no centro, somos nós, o Subúrbio, que o fazemos funcionar. E, principalmente nesta região, nós, LGBT+, acabamos sofrendo mais, temos mais dificuldade em conseguir empregos, por exemplo. Por isso essa caminhada é tão importante”, afirma Rosy.

*Duplamente marginalizados*
Quem bem sabe como é viver marginalizado tanto por uma questão geográfica quanto por preconceito é a assistente social e lésbica Célia Alves, 55, que sempre morou no Subúrbio de Salvador. Ela defende a tese de que o principal motivo para os LGBT+ sofrerem mais nesta região é a falta de informação.

“As pessoas daqui precisam se conscientizar e internalizar que o fato de eu ser lésbica não muda em nada na minha personalidade. Por exemplo, eu sou Célia, uma mulher que luta pela sua comunidade e trabalha. Não sou apenas uma ‘sapatão’ ou algo assim. A minha sexualidade não é a única coisa que define quem eu sou”, defende.

Em suas 5 décadas no Subúrbio, Célia afirma que não notou nenhuma mudança ou melhoria em relação aos LGBT+ na região. Entretanto, ela não desanima e, a partir de uma experiência familiar bem sucedida, aponta uma alternativa para acabar com o preconceito: o diálogo.

“Paradas como essa são extremamente importantes para mostrar que nós existimos e que estamos lutando por respeito, mas o preconceito só vai acabar de verdade quando o tema começar a ser assunto dentro de casa. Por exemplo, na minha família, através do diálogo com eles, eu consegui acabar com alguns estigmas. Isso precisa acontecer com todos para entenderem que a minha sexualidade não é uma doença, mas uma opção”, afirma.

*Festa*
Como a vida não é feita só de luta, também tinha a galera que estava lá na intenção de curtir. Dentre eles estava o designer de moda Felipe Soares, 23, que veio do Campo Grande, onde mora, para o evento. Acostumado a ir em outras paradas, ele que pela primeira vez esteve na caminhada do Subúrbio, se surpreendeu com a animação do público.

“Nas outras que eu fui, aqui em Salvador mesmo, a galera era mais envolvida na luta, na militância. Aqui tem isso também, mas senti uma animação maior. E não vejo isso como algo negativo, muito pelo contrário. Tem muita gente aqui que não faz parte da comunidade, mas viu a movimentação e se juntou para beber e isso é muito importante. A parada não é apenas para os LGBT+, mas para todos. Quanto mais gente se juntar, mais a nossa voz irá reverberar”, pontua.

É o caso do eletricista Jobson Santos, 41, que ao ouvir o som e ver que tinha cerveja, não pensou duas vezes e chamou os amigos para comer água, só descobrindo do que se tratava quando chegou no local. “Eu estou achando muito divertido. É uma experiência diferente, mas massa. Admito que se soubesse antes do que se tratava, provavelmente não teria vindo, mas me surpreendi e estou aqui curtindo”, conta.

Veja fotos ( por Betto Jr/Correio)

*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

2 de setembro de 2019

VIII Parada do Orgulho LGBTQIA+ mobiliza o Subúrbio misturando luta e festa

Por Gabriel Moura*   Subúrbio, por definição, é uma área localizada ao redor de uma cidade. Justamente neste local afastado, uma comunidade também marginalizada pela sociedade, […]
1 de setembro de 2019

Ilha de Boipeba terá primeira parada do orgulho LGBTQI+ em setembro

O feriadão da Independência terá as cores do arco-íris na Ilha de Boipeba, localizada no município de Cairu na Bahia. A ilha promove, no dia 7 […]
1 de setembro de 2019

4ª edição do concurso “Miss e Mister Guetto” será dia 21 de setembro

Acontecerá no dia 21 de setembro a 4ª edição do concurso “Miss e Mister Guetto”. O evento acontecerá às 19h no Hotel Sol Barra, em Salvador. O […]
31 de agosto de 2019

Após dar golpe em marido, Camila assume namoro com Valéria em ‘Órfãos da Terra’

Vai ter casal novo na novela Órfãos da Terra (TV Bahia/Globo).  Após roubar o dinheiro do seu marido Norberto (Guilherme Fontes), Valéria (Bia Arantes) se aproximou bastante de […]
30 de agosto de 2019

Thiago Almasy é o novo roteirista do canal Multishow

Famoso por interpretar Junior na websérie Na Rédea Curta, baiano assina roteiro da terceira temporada de Tô de Graça, um dos maiores sucessos de audiência do […]
Página anterior
123456789101112131415161718192021222324252627282930313233343536373839404142434445464748495051525354555657585960616263646566676869707172737475767778798081828384858687888990919293949596979899100101102103104105106107108109110111112113114115116117118119120121122123124125126127128129130131132133134135136137138139140141142143144145146147148149150151152153154155156157158159160161162163164165166167168169170171172173174175176177178179180181182183184185186187188189190191192193194195196197198199200201202203204205206207208209210211212213214215216217218219220221222223224225226227228229230231232233234235236237238239240241242243244245246247248249250251252253254255256257258259260261262263264265266267268269270271272273274275276277278279280281282283284285286287288289290291292293294295296297298299300301302303304305306307308309310311312313314315316317318319320321322323324325326327328329330331332333334335336337338339340341342343344345346347348349350351352353354355356357358359360361362363364365366367368369370371372373374375376377378379380381382383384385386387388389390391392393394395396397398399400401402403404405406407408409410411412413414415416417418419420421422423424425426427428429430431432433434435436437438439440441442443444445446447448449450451452453454455456457458459460461462463464465466467468469470471472473474475476477478479480481482483484485486487488489490491492493494495496497498499500501502503504505506507508509510511512513514515516517518519520521522523524525526527528529530531532533534535536537538539540541542543544545546547548549550551552553554555556557558559560561562563564565566567568569570571572573574575576577578579580581582583584585586587588589590591592593594595596597598599600601602603604
Próxima Página