O Ministério Público estadual ofereceu nesta terça-feira (9), denúncia contra o frentista Domingos Mendes Machado Neto, acusado de tentar matar a transexual Bárbara Trindade, no último dia 2 de abril, no município de Presidente Dutra na Bahia. Segundo a denúncia encaminhada, de acordo com a acusação, Domingos Neto, “mediante dissimulação e recurso que impossibilitou a defesa da vítima”, disparou tiros de armas de fogo contra ela, acertando a região próxima do ouvido esquerdo e a coluna cervical.

O atentado deixou Bárbara tetraplégica.Segundo a denúncia, no dia do crime, o frentista agendou um “encontro amoroso” com Bárbara, via aplicativo de troca de mensagens, e combinou que a buscaria na rua Vereador João Rocha, nas proximidades da Câmara Municipal, para de lá partir em direção a uma residência. Domingos Neto teria chegado numa carona de uma motocicleta, cujo motorista não foi identificado, e teria disparado contra Bárbara logo após descer do veículo.

A denúncia é de autoria dos promotores de Justiça Áviner Rocha Santos, Edna Márcia Souza de Oliveira, Fábio Nunes Guimarães e Igor Clóvis Miranda. Na denúncia, eles afirmam que “o encontro designado pelo algoz serviu para dissimular sua real intenção e, dessa forma, diminuir a vigilância da vítima, permitindo eficiente ataque contra a vida alheia”.

 

Relembro o caso
Militante do PSOL, Bárbara Trindade só teve o crime revelado depois que sua amiga, Rubi Santos,  levou a notícia para a mídia. “O crime foi abafado porque a família do suspeito é influente em Presidente Dutra. Quando o coletivo e o PSOL ficaram sabendo, entramos em contato com a vítima para apurar o que houve”, disse Rubi em entrevista ao CORREIO.

O principal suspeito de ter atirado em Bárbara é Domingos Mendes, morador do município com quem a transexual mantinha um relacionamento. Familiares disseram que após os boatos do envolvimento sexual terem repercutido entre os moradores da cidade e nas redes sociais, Mendes convidou Babi, como é conhecida a vítima, para um encontro próximo a Câmara de Vereadores da cidade e atirou duas vezes contra ela. As balas atingiram o maxilar e a coluna vertebral da transexual. Mendes está preso na Delegacia de Presidente Dutra, mas já deu entrada em um pedido de habeas corpus.

A família de Bárbara e o coletivo LGBTQI começou uma campanha de arrecadação de fundos e mantimentos para auxiliar no tratamento da transexual. Segundo Rubi, a família de Bárbara é muito carente e precisa de todo o apoio possível. “Estamos arrecadando fraldas geriátricas, outros mantimentos e dinheiro para ajudar a família no transporte para Salvador”, disse. As doações em dinheiro podem ser feitas na Agência: 0780; Operação: 013; Conta: 00074700-2; em nome de Renata Silva Ferreira; Banco: Caixa Econômica Federal

Segundo um levantamento do Grupo Gay da Bahia, em 2016 houve um aumento de 22% no número de mortes de travestis e transexuais no Brasil, em relação ao ano de 2015. Na Bahia, foram registradas nove mortes.

9 de maio de 2017

Frentista é denunciado por tentar matar transexual na Bahia

O Ministério Público estadual ofereceu nesta terça-feira (9), denúncia contra o frentista Domingos Mendes Machado Neto, acusado de tentar matar a transexual Bárbara Trindade, no último […]
9 de maio de 2017

Sucesso no Facebook, grupo LDRV ganha lojinha virtual

“Pisa menos”, “me arrebata”, “manas, vocês também”, se você já ouviu qualquer uma dessas expressões e muitas outras, então, com certeza, você já ouviu falar do […]
9 de maio de 2017

Atos em Salvador pedem fim da violência contra pessoas LGBTs; só em 17% dos casos autor é identificado

Têu Nascimento foi tirado de dentro de casa, espancado e morto a tiros no bairro de São Cristóvão. Henrique Assis das Neves, 30 anos, foi morto em […]
8 de maio de 2017

Solange Almeida grava música K.O. da drag queen Pabllo Vittar

Quem gosta de São João?! Eu, como bom nordestino, adoroooooooooooooooo as festas juninas. E, esse ano, ainda vai ter música de gays numa vibe drag queen […]
8 de maio de 2017

Gays não assumidos têm 75% mais chances de abandonar seus empregos, diz pesquisa

A chamada saída do armário é um momento polêmico e simbólico para muitos LGBTs que impacta na vida social e também profissional. O tema foi discutido na […]
Página anterior
123456789101112131415161718192021222324252627282930313233343536373839404142434445464748495051525354555657585960616263646566676869707172737475767778798081828384858687888990919293949596979899100101102103104105106107108109110111112113114115116117118119120121122123124125126127128129130131132133134135136137138139140141142143144145146147148149150151152153154155156157158159160161162163164165166167168169170171172173174175176177178179180181182183184185186187188189190191192193194195196197198199200201202203204205206207208209210211212213214215216217218219220221222223224225226227228229230231232233234235236237238239240241242243244245246247248249250251252253254255256257258259260261262263264265266267268269270271272273274275276277278279280281282283284285286287288289290291292293294295296297298299300301302303304305306307308309310311312313314315316317318319320321322323324325326327328329330331332333334335336337338339340341342343344345346347348349350351352353354355356357358359360361362363364365366367368369370371372373374375376377378379380381382383384385386387388389390391392393394395396397398399400401402403404405406407408409410411412413414415416417418419420421422423424425426427428429430431432433434435436437438439440441442443444445446447448449450451452453454455456457458459460461462463464465466467468469470471472473474475476477478479480481482483484485486487488489490491492493494495496497498499500501502503504505506507508509510511512513514515516517518519520521522523524525526527528529530531532533534535536537538539540541542543544545546547548549550551552553554555556557558559560561562563564565566567568569570571572573574575576577578579580581582583584585586587588589590591592593
Próxima Página