A comunidade LGBTQ+ amanhece nesta sexta-feira (10) em luto. O universitário Felipe dos Santos Silva, mais conhecido como Felipe Doss, 26 anos, morreu após ser baleado, possivelmente, durante um assalto na região do Parque São Brás, bairro da Federação, em Salvador. Segundo a Central de Comunicação das Polícias (Cicom), ele deu entrada no Hospital Geral do Estado (HGE) às 22h25, mas, apesar do socorro, não resistiu aos ferimentos.

O universitário  morreu depois que foi atingido por um tiro na cabeça  na noite de quinta-feira (9) quando tentou correr após ser abordado por dois ladrões em uma moto. Os homens tentaram roubar seu celular. A informação foi repassada à polícia por testemunhas que estavam no local do crime.

De acordo com o registro feito no Hospital Geral do Estado (HGE), para onde Felipe foi levado após ser atingido, o amigo da vitima que prestou socorro falou que Felipe saiu de casa para comprar pastel em uma barraca quando foi abordado por dois assaltantes. Felipe teria se recusado a passar o celular e saiu correndo quando foi alvejado. O crime aconteceu na Rua Engenheiro Jaime Zaverucha, Parque São Brás, bairro da Federação.

Felipe era estudante de Geografia na Ufba e conhecido pela militância LGBTQ no movimento estudantil. “Assim como eu, ele vem de comunidade e estava conquistando seu espaço através das lutas.  que mais me doeu é que era um fututo promissor que foi ceifado dessa maneira. Ele é ótimo, sempre me recebia com carinho. Amava Beyoncé e Rihanna assim como eu. Ele sempre tava com uma gargalhada extravagante na ponta da língua”, lamenta Iza Almeida, amiga que conhecia Doss há cerca de 7 anos.

O reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, lamentou a morte do aluno da instituição, que era membro do Diretório Central dos Estudantes (DCE). “Querido Felipe Doss, estamos sem palavras, por estarmos agora sem seu riso”, disse o reitor numa rede social, ao postar uma foto de Felipe.

O próprio Salles chegou a explicar a situação, ao ser questionado sobre o motivo de postar a foto. “Foi baleado em um assalto no Parque São Brás, onde residia, e não resistiu”, disse.

Diante da confirmação da morte, muitos colegas de Felipe Doss lamentaram. “Mais que um companheiro, um grande homem que sempre lutou pelas minorias, em defesa da universidade e das LGBT’s. Estou sem chão”, comentou um internauta. Felipe era um dos integrantes do coletivo Kiu.

“Minhas condolências com a família, amigos e camaradas do Filipe. Força aos companheiros do Quilombo e do DCE, do qual Filipe era um militante aguerrido. Perdemos um dos nossos”, comentou outro colega.

Em um vídeo publicado em 2015, na página da Ufba no YouTube, Felipe convida os colegas a participar do congresso da instituição. Na época, ele já fazia parte do DCE, principal representação estudantil dentro da universidade.

O Cicom disse não ter mais detalhes sobre o assalto. As informações preliminares dão conta que a comunicação do crime só ocorreu após ele dar entrada no HGE, já baleado.

10 de novembro de 2017

Militante LGBTQ+, aluno da Ufba morre após ser baleado em assalto na Federação

A comunidade LGBTQ+ amanhece nesta sexta-feira (10) em luto. O universitário Felipe dos Santos Silva, mais conhecido como Felipe Doss, 26 anos, morreu após ser baleado, […]
9 de novembro de 2017

Boletins de Ocorrência têm  espaço para nome social e motivação do crime na Bahia

O Sistema de Informação e Gestão Integrada Policial (SIGIP), utilizado pelos policiais para a formalização do Boletim de Ocorrência Policial na Bahia, foi atualizado com dois […]
9 de novembro de 2017

Filme que fala sobre gêneros fluídos será exibido em Salvador 

“Eu queria fazer um documentário sobre meninos adolescente gays do Rio Grande do Sul”. A intenção do documentarista Ismael Caneppele foi modificada quando ele encontrou Emelyn […]
9 de novembro de 2017

Com cenas sensuais, Preta Gil lança clipe bafônico com Gal Costa; veja

Abaixa que é tiro!!!! Preta Gil lançou um clipe babadeiro nesta quinta-feira (09) junto com ninguém menos que Gal Costa. O single ‘Vá Se Benzer’ é […]
9 de novembro de 2017

Justiça mantém condenação de Bolsonaro a pagar indenização de R$ 150 mil por declarações homofóbicas

Por Agência Brasil A Sexta Câmara Cível do Rio de Janeiro manteve a condenação do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a pagar R$ 150 mil de indenização […]
Página anterior
123456789101112131415161718192021222324252627282930313233343536373839404142434445464748495051525354555657585960616263646566676869707172737475767778798081828384858687888990919293949596979899100101102103104105106107108109110111112113114115116117118119120121122123124125126127128129130131132133134135136137138139140141142143144145146147148149150151152153154155156157158159160161162163164165166167168169170171172173174175176177178179180181182183184185186187188189190191192193194195196197198199200201202203204205206207208209210211212213214215216217218219220221222223224225226227228229230231232233234235236237238239240241242243244245246247248249250251252253254255256257258259260261262263264265266267268269270271272273274275276277278279280281282283284285286287288289290291292293294295296297298299300301302303304305306307308309310311312313314315316317318319320321322323324325326327328329330331332333334335336337338339340341342343344345346347348349350351352353354355356357358359360361362363364365366367368369370371372373374375376377378379380381382383384385386387388389390391392393394395396397398399400401402403404405406407408409410411412413414415416417418419420421422423424425426427428429430431432433434435436437438439440441442443444445446447448449450451452453454455456457458459460461462463464465466467468469470471472473474475476477478479480481482483484485486487488489490491492493494495496497498499500501502503504505506507508509510511512513514515516517518519520521522523524525526527528529530531532533534535536537538539540541542543544545546547548549550551552553554555556557558559560561562563564565566567568569570571572573574575576577578579580581582583584585586587588589590591592593
Próxima Página