Minha história com o Festival de Verão ou como vim para o CORREIO

Minha história com o Festival de Verão ou como vim para o CORREIO

Suspenso nos dois últimos anos devido à pandemia de covid-19, o Festival de Verão é o mais importante evento do entretenimento baiano e um dos mais conceituados em todo o Brasil. Desde sua primeira edição no Parque de Exposições, nos anos 1990, até os dias atuais, quando passou a ser realizado na Arena Fonte Nova, sempre há aquela expectativa em saber quais as atrações, as novidades da festa. Toda a cidade quer saber, e não é à toa. Pelo Festival de Verão passaram e passam grandes artistas de todos os gêneros.

Eu, particularmente, tenho uma história com o Festival desde o ano de 1999, quando aconteceu sua primeira edição entre os dias 20 a 24 de fevereiro, reunindo a nata da axé music de então, como Banda Eva, Daniela Mercury, É O Tchan, Olodum, Timbalada, Cheiro de Amor e as bandas de pop rock e pagode como Jota Quest, Biquini Cavadão, Art Popular e o primeiro dos grandes encontros que iriam permear as outras edições do evento, a exemplo de Carlinhos Brown e Marisa Monte. Quer saber dessa história que me fez sair da Tribuna da Bahia para voltar ao CORREIO? Leeia no Baú do Marrom desta semana no CORREIO online.

 

Foto 1: Carlinhos Brown no Festival de Verão 1999 (Manu-Dias-Arquivo-Correio)

Foto 2 : Daniela-Mercury no Festival de Verão 1999 (Claudionor-Junior- |Arquivo-Correio)