Se você era criança ou adolescente em 2002, provavelmente já dançou muito Ragatanga com seus amigos. Também deve ter ficado decepcionado quando, em 2006, o Rouge anunciou seu fim. No final do ano passado, Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Li Martins e Lu Andrade retornaram com banda em sua formação original.

Após passar por São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Belo Horizonte, entre outras cidades, a girlband que marcou uma geração de jovens por todo país fará, neste sábado (2), um show, às 22h, no Alto do Andú, em Salvador. A apresentação faz parte da nova turnê comemorativa aos 15 anos de história do grupo, desde a formação original.

ROUGECAPA

“É uma delícia voltar para essa terra tão especial, que já nos acolheu com tanto amor. Salvador tem uma energia ímpar e sentir isso é sempre maravilhoso. Estamos animadas!”, revela Aline. A última apresentação das “cinderelas do pop” na capital baiana aconteceu há 14 anos. Desde então, as garotas – hoje mulheres – só vieram para Salvador a passeio. “Já estive aí em outras oportunidades. Já pulei muito carnaval. Amo real”, conta Li.

Segundo elas, a terra do dendê e os artistas baianos sempre estiveram entre as referências do grupo. “Tive o prazer de conhecer e homenagear a Ivete Sangalo recentemente em São Paulo, foi lindo! A Bahia tem grandes nomes que admiramos como a própria Ivete, Carlinhos Brown, Caetano Veloso, entre outros”, revela Fantine.

Espetáculo
Antes de subirem ao palco como cinco guerreiras trajando um elaborado figurino dourado, as cantoras aparecem projetadas em preto e branco nos grandes telões de LED do cenário anunciando a “nova era Rouge”, com um texto exaltando a inclusão e a diversidade. O hit Blá, Blá, Blá dá o pontapé inicial. “Estamos trabalhando o show da turnê Rouge 15 anos com nossos grandes clássicos, em releituras atuais e nosso corpo de balé muso. Está tudo lindo. Vocês vão amar”, fala Lu.

(Foto: Carol Caminha/Divulgação)

A megaestrutura da apresentação conta com uma ampla quantidade de exibições de imagens. No segundo ato, as vestimentas douradas são substituídas por peças que fazem alusão à personagens do conto de fadas Alice no País das Maravilhas, cheios de cores sólidas e vibrantes.

O setlist, repleto de sucessos como Ragatanga, Brilha La Luna e Um Anjo Veio Me Falar, faz com que o público viaje no tempo e relembre cada fase da banda pop – que tem quatro CDs gravados e lançou, antes do Carnaval, seu mais novo single, Bailando. “A essência permanece, mas tudo mudou. Nós mudamos. Estamos mais amadurecidas, experientes.  Esse tempo foi muito importante para nós, para nossas vidas e para que esse reencontro fosse possível”, comenta Karin.

De acordo com o quinteto, são mais de 90 minutos que enchem os olhos e o coração do público, repleto de mensagens de empoderamento, igualdade e fraternidade durante toda a apresentação. Além de marcar a volta da girlband para a estrada, o show Rouge 15 Anos reconecta o sentimento de união que elas proporcionavam com as canções e ainda se mantém vivo dentro de cada fã do grupo, nascido no reality show Popstars (2002), no SBT. “A sensação de nostalgia já passou para nós, mas é normal para os que assistem nosso show pela primeira vez. Cada apresentação é muito emocionante e única, somos gratas por subir ao palco”, afirma Aline.

O retorno do Rouge surge em momento certo, tendo em vista que as garotas já abordavam temas do universo feminino e a diversidade, mesmo que indiretamente. De origem humilde, elas ganharam fama com esforço, talento e bom marketing. “Hoje levantamos a bandeira do respeito, da educação, do amor. Não gosto de dizer sou isso ou aquilo, mas óbvio que, como mulher, também luto por respeito, por direitos, igualdade”, diz Lu.

Ingressos custam entre R$ 65 a R$ 180 e estão sendo vendidos online e nas lojas Chilli Beans dos shoppings Salvador Norte, Shopping da Bahia e Shopping Barra ; loja Lez a Lez no Shopping Salvador; e Raphaella Booz no Shopping Paralela.

Quinteto nasceu no programa Popstars, do SBT
(Foto: Divulgação)

Recomeço
A reestreia do Rouge nos palcos – após um hiato de 11 anos (13 com a formação original) – ocorreu em outubro de 2017, depois que o empresário pernambucano Pablo Falcão, criador da festa Chá da Alice, conseguiu inseri-las no projeto. Foram realizadas quatro apresentações especiais do Chá Rouge, sendo duas no Rio de Janeiro (RJ) e outras duas em São Paulo (SP).

Com o estrondoso sucesso dos shows, esgotamento de ingressos em tempo recorde e o clamor incansável dos milhares de fãs, a turnê logo se tornou realidade.

A girlband seguirá percorrendo o Brasil até agosto deste ano e pretende lançar mais músicas juntas. Confira abaixo entrevista completa do CORREIO com as cantoras da banda, depoimentos de fãs e antes e depois de cada uma delas (arraste para os lados e veja as fotos completas).

Aline Wirley tem 36 anos. Estreou como atriz de musicais ao integrar o elenco de O Soar da Liberdade, como a personagem Mia. Em 2009, lançou seu primeiro álbum solo, Saudades do Samba, de forma independente. Interpretou Jane no Hairspray e, entre 2010 e 2011, esteve em Hair como Mary Janet.Em 2012 integrou Tim Maia: Vale Tudo, musical inspirado nas faixas do cantor, ficando no papel de Zé Maurício até 2014.

Fantine Thó tem 39 anos. Em 2006, formou a Banda Thó com seu irmão Jonathan e alguns amigos, a qual saiu no fim do ano seguinte, quando casou e mudou-se para a Holanda. Em 2009, liberou seu primeiro EP, Rise e, em 2015, lançou seu primeiro álbum de forma independente, Dusty But New. Em 2016, fundou seu próprio centro de yoga, o Atma Mutriba.

Karin Hils tem 39 anos. Após o fim do Rouge, destacou-se como atriz em diversos musicais no teatro, como Hairspray, Emoções Baratas, Alô, Dolly!, Xanadu e Mudança de Hábito, além de estrelar nos seriados Pé na Cova e Sexo e as Negas. Em 2016, interpretou a divertida e atrapalhada noviça Irmã Fabiana em Carinha de Anjo (SBT).

Li Martins tem 34 anos. Dedicou-se à carreira de atriz em musicais, estreando como protagonista em Miss Saigo e na versão da Broadway de A Bela e a Fera. Em 2012, participou da produção brasileira de Priscilla – Rainha do Deserto. Já em 2014, viajou o Brasil com a turnê Disney in Concert: As Músicas dos seus Filmes Favoritos. Em 2015, participou do reality show A Fazenda. Em 2016, lançou seu primeiro single, Vai Chegar.

Lu Andrade tem 39 anos. Em 2004, deixou a banda alegando falta de identificação com o estilo musical do grupo. Em 2005, retornou à São Paulo para estudar música. Trabalhou como vocal de apoio para Negra Li, Nasi, Furto, Forgotten Boys e Sérgio Britto, além do estadunidense Eric Silver. Em 2010, participou do musical Into The Woods, versão brasileira do clássico da Broadway. Lançou, em 2012, seu primeiro single, Mind and Heart. Nos anos seguintes, formou o projeto Duo Elétrico junto com o guitarrista Ciro Visconti e se tornou vocalista da banda Áries. Apresentou o Estúdio Acesso Cultural, em 2016.

*Com informações de Cloves Teodorico, do Jornal do Commercio/Rede Nordeste

1 de junho de 2018
30052018VIDA_Rouge_Divulgação (2)

Rouge comemora 15 anos com show em Salvador neste sábado (2)

Se você era criança ou adolescente em 2002, provavelmente já dançou muito Ragatanga com seus amigos. Também deve ter ficado decepcionado quando, em 2006, o Rouge […]
19 de abril de 2018
livia

Salvador celebra o Dia Mundial da Criatividade com programação gratuita

Em 2018, a Organização das Nações Unidas estabeleceu uma data oficial para celebrar o Dia Mundial da Criatividade (DMC) e sua importância para a inovação e […]
6 de janeiro de 2018
vyctor

Vyctor Neres inicia carreira solo como DJ

Sucesso no projeto After do Neres, o Dj Vyctor Neres, 22 anos, resolveu alçar carreira solo. A estreia aconteceu no dia 31 de dezembro na festa Mega […]
10 de agosto de 2017
Sem título

Após reforma, Amsterdam Salvador será reaberta nesta sexta; veja como ficou

O clube mais moderninho do centro da cidade vai ficar de cara nova. A Amsterdam Salvador ficou fechada alguns dias e voltará novinha em folha a […]
27 de janeiro de 2017
benim

CRI “ o homem e o tempo tem apresentações neste final de semana

O Teatro Sobre Rodas do Grupo Estado Dramático deu uma esticadinha na temporada do espetáculo  CRI “ o homem e o tempo, que tem direção de Mauricio […]