Por Alexandre Lyrio

A força do querer ser livre para fazer o que quiser. A força do querer amar quem quiser. A força do querer respeito, tolerância, igualdade e paz. Esses quereres estavam por toda a parte nas ruas do centro de Salvador, neste domingo (10), durante a 16ª Parada do Orgulho LGBTI. E a personagem transgênero Ivana, da novela das 21h, da TV Globo, hoje rebatizada de Ivan, inspirava muitos dos foliões que foram ao Campo Grande.

Enquanto a multidão de gays, lésbicas, bissexuais, trans e héteros fazia o Carnaval com os sete trios elétricos, as discussões em torno do universo transgênero, ao qual pertence Ivan, deram o tom da parada, que este ano teve como tema A Comunidade LGBTI da Bahia Pede Paz. Um dos trios elétricos da festa homenageou o gênero. No Arco-íris Trans, histórias incríveis como a de Tanucha Taylor.

De diabinha, Tanucha comemorava a evolução da mídia no tratamento do tema. Mas o céu, disse ela, está muito longe. “Com tudo o que a modernidade e a mídia oferecem, as pessoas ainda absorvem muito pouco. Ainda não entenderam que se trata de uma condição. Se nasce gay e trans como se nasce alto, baixo, feio e bonito. A violência ainda é muito grande”, lamentou Tanucha, que atua como maquiadora, cabeleireira e performer.

Enquanto atrações como Karol Conka, Valesca Popozuda e Lorena Simpson faziam a festa no trio, os Ivans da vida real curtiam. Maria Fernanda Abreu, 31 anos, é a primeira uber transgênero de Salvador. Ela sente no dia a dia que mudanças estão ocorrendo. “A aceitação tem sido maravilhosa. As mulheres dão o maior apoio e os homens adoram. Tem sempre os saidinhos, né?”, ri Maria Fernanda. Mas… “Claro, a transfobia existe. A luta não para.”

Em um evento LGBTI, quem recebeu a faixa de madrinha foi uma hétero. Com um discurso inclusivo, a jornalista e youtuber Maíra Azevêdo, a Tia Má, criticou desde as piadas homofóbicas às religiões que se utilizam da fé para pregar o preconceito. “Essa luta é de toda pessoa comprometida com uma sociedade justa, igualitária e respeitosa”, disse ela.

Lá de baixo, o casal Anderson Silva e Luciano Silva, 20, aplaudiram o discurso. Juntos há 3 meses, eles enfrentam problemas com a família de Anderson, que é evangélica e não aceita a relação. “Muitos ainda utilizam a religião como meio de bloqueio. Só queremos amar”, falou Anderson.

Leia também:
Com ‘paz’ como tema, público e artistas pedem respeito na Parada LGBTI

11 de setembro de 2017
Tanucha

Transgêneros comemoram tratamento do tema, mas ainda alertam para a violência

Por Alexandre Lyrio A força do querer ser livre para fazer o que quiser. A força do querer amar quem quiser. A força do querer respeito, […]
11 de setembro de 2017
Parada

Com ‘paz’ como tema, público e artistas pedem respeito na Parada LGBTI

Por Vanessa Brunt Apesar do colorido formado pelas fantasias, pelos glíteres e pela animação, a 16ª Parada do Orgulho LGBTI levantou bandeira branca neste domingo (10) reunindo […]
11 de setembro de 2016
WhatsApp Image 2016-09-11 at 22.09.54

Há uma tendência que a dimensão política se perca, diz Jean Wyllys sobre a Parada LGBT; ele foi convidado de trio no evento

Com oito trios, muita música e shows, a 15ª Parada LGBT aconteceu neste domingo (11), e animou uma multidão. O deputado federal Jean Wyllys – que recebeu o título […]
8 de setembro de 2016
Foto: Divulgação/Labfoto

Gratuito, projeto fotografa melhores fantasias da Parada LGBT da Bahia

Se você vai dar um close na 15ª Parada do Orgulho LGBT da Bahia, que acontece no domingo (11), não deixe de passar pelo vão livre […]
20 de junho de 2016
Malcolm Turnbull. Foto: Divulgação

Premier da Austrália promete referendo sobre casamento gay

O primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, afirmou nesta segunda-feira (20) que convocará ainda este ano um referendo sobre a legalização do casamento entre pessoas do mesmo […]