Leonardo Moura_
Morre produtor de eventos espancado em ataque homofóbico após sair de festa no Rio Vermelho
11 de julho de 2016
Boate onde produtor de eventos gay estava antes de ser espancado e morto divulga nota de repúdio
11 de julho de 2016

Militância LGBT realiza ato contra a violência após morte de produtor em ataque homofóbico

Protesto

A comunidade LGBT de Salvador acordou de luto hoje com a notícia da morte do estudante e produtor de eventos Leonardo Moura, 29 anos, que morreu após ser vítima de ataque homofóbico no bairro do Rio Vermelho. Em todo Brasil, esse ano, segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), 160 pessoas LGBT foram mortas. Dessas, pelo menos 19 foram na Bahia.

Em protesto, grupos de militância com atuação na Bahia marcaram para sexta-feira (15) ato de combate à  s situações de violência. Batizado de Chega de LGBTfobia, o protesto sairá à  s 18h da boate San Sebastian , de onde Léo – com era chamado pelos amigos –  saiu antes de ser atacado.

“Chega de tantas mortes de tantas violências. Nossxs filhxs não nasceram para virarem estatísticas”, destaca Inês Silva, coordenadora do coletivo Mães Pela Diversidade – Bahia, um dos grupos que organizam o evento.

Ele estava com um amigo e se despediram quando saíram da boate e ele seguiu andando em direção oposta. Ele foi socorrido pela Samu, levado para o hospital mas foi liberado. Quando ele chegou em casa começou a sentir dores e voltou para o hospital. Ele chegou a fazer uma cirurgia, perdeu o rim, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada de hoje (11), contou Afonso Leiro, amigo de infância.

A motivação homofóbica é apontada pelos amigos e parentes de Leonardo como a principal causa do crime já que ele foi encontrado com todos os seus pertences. Foi um crime homofóbico. Não roubaram nada dele. Foram cruéis e espancaram ele para matar, Afonso Leiro, amigo da vítima.

O protesto começará à  s 18h em frente à   boate San Sebastian e seguirá pelo Rio Vermelho. Os grupos seguirão até a nova praça em frente ao Mercado do Peixe e não mais até a igreja do Largo de Dinha, como havia sido anunciado anteriormente. Em frente ao mercado, haverá um ônibus com um pequeno palco, que foi gentilmente cedido pelo Projeto Axé, onde haverá falas, poesias e algumas músicas  em memória à  s vítimas de LGBTfobia. Algumas pessoas levarão velas e seguirão o ato de branco, pedindo paz, ou de preto, em luto.

Veja a lista de grupos que integram o ato:

Mães da Diversidade
Grupo de Pesquisa Cultura e Sexualidade – CUS
Marcha das Vadias
Coletivo Lesbibahia
Grupo Gay das Residências
FamíliaS: de todos os jeitos
Coletivo Kiu!
Grrupo Gay da Bahia – GGB
Coletivo LGBT da FDUFBa
UNAIDS – Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids
RVA – Rio Vermelho em Ação
Coletivo Juntos!
Fórum Baiano LGBT
Vixe Produtora – Comunicação Audiovisual
CIPÓ – Comunicação Interativa
UJS – União da Juventude Socialista
GLEIGS – Grupo de Leituras e Estudos Interdisciplinares sobre Gêneros e Sexualidades do Campus XIV da UNEB
Grupo Patina Salvador
Coletivo Dandara
Diadorim – UNEB
Pro Homo, CEPDH
Coletivo Aquenda
Projeto Axé
Núcleo Unisex
Grupo Enlance
Coletivo Dandara
Clipping LGBT
Atelier Rodolfo Carvalho
Site Dois Terços
Liga Brasileira de Lésbicas
Fórum Enlesbi
Paróquia Anglicana do Bom Pastor
Igreja Batista de Nazareth
Centro de Referência LGBT
NUDESC – Núcleo de Desenvolvimento Social
Ventre Feminista
Haus of Gloom
Clipping LGBT
Site Dois Terços
Canal Me Salte – Correio24horas
Revista Arte Trans Bahia
U.D.P (Universidade Descolonião Periferica)
Movimento Ocupa MinC
Grupo Boneco Orixá Art
Rede Afro LGBT (Nacional e Bahia)
De Transs Pra Frente
Observatório da Discriminação Racial e LGBT
LILI – Grupo de Pesquisas Interdisciplinares em Gêneros e Sexualidades

Leia mais
Professores homossexuais são assassinados e corpos são queimados no interior da Bahia

Jorge Gauthier
Jorge Gauthier
Jornalista, adora Beyoncé e não abre mão de uma boa fechação! mesalte@redebahahia.com.br

1 Comentário

  1. GRUPO HUMANUS GRUPO GAY DE ITABUNA ESTAREMOS UNIDOS NESSA CAUSA,TODOS IGUAIS NO AMOR E NA RAÇA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *