Cerca de 75% das pessoas da comunidade LGBTQIA+ acreditam que hoje há menos tabu quando o assunto é homossexualidade do que havia há cinco anos atrás. Pelo menos é o que revela uma pesquisa realizada pelo Tinder, um dos maiores aplicativos de relacionamento no mundo.

O estudo, que também foi realizado no Brasil, revela ainda que esse grupo têm os aplicativos de namoro como grandes aliados nesta luta – 86% dos adultos pertencentes a comunidade LGBTQ+ acreditam que os apps os beneficiaram de forma positiva.

Sentimentos como felicidade e orgulho são os mais associados aos que se dizem pertencentes à comunidade e quase dois terços (61%) dos entrevistados dizem que consideram importante que o/a match esteja ativamente envolvido (a) em organizações e ações que lidem com as questões LGBTQ+.

Os dados fazem parte do estudo de comportamento da comunidade LGBTQ+ nos aplicativos de relacionamento e namoro online feito pelo Tinder e faz parte das celebrações do orgulho LGBTQ+.

1b6d3c6a9f609baaf7b41968fc173933-1

14 de maio de 2019
tinder

Comunidade LGBT acredita que há menos tabu do que há cinco anos atrás, revela pesquisa

Cerca de 75% das pessoas da comunidade LGBTQIA+ acreditam que hoje há menos tabu quando o assunto é homossexualidade do que havia há cinco anos atrás. Pelo menos é […]
13 de maio de 2019
59422052_2294896790830886_7156336538270909288_n

Pabllo Vittar: ‘A informação quebra preconceitos’

“A informação quebra preconceitos”. Foi assim que a drag queen maranhense Pabllo Vittar abriu sua entrevista ao Me Salte, portal da diversidade CORREIO, no último sábado […]
13 de maio de 2019
09052019_VIDA_Bemestar Bruna Santiago_Credito Arquivo pessoal

‘Aprendemos que o certo é gostar de meninos’, diz pesquisadora

Bacharel em Direito na Faculdade de Direito de Ribeirão Preto, Bruna Santiago Franchini é especializada em Políticas Públicas e Justiça de Gênero pelo Conselho Latino-americano de […]
13 de maio de 2019
1_iyGlTLHlWCr9bZhrNuSF6Q

Daniel Silveira: ‘Sobre arte, sexualidade e preconceito’

Por Daniel Silveira* Eu tenho 31 anos, quase 32. Quando era criança eu sonhava em fazer ballet. Eu tinha uma amiga que fazia. Mas já com […]
13 de maio de 2019

Théo Meireles: ‘Homem trans hétero com orgulho’

*Por Théo Meireles Eu nasci mulher e cresci nesse contexto hegemônico. Ao longo da minha vida, a medida que os desejos e preferências se revelavam, a […]