O adeus a Seu Zé Oswaldo: “Olhe Marrom eu não sou pai de Zé Eduardo ele é que é meu filho”

O adeus a Seu Zé Oswaldo: “Olhe Marrom eu não sou pai de Zé Eduardo ele é que é meu filho”

Soube agora da passagem de Seu Osvaldo que nos deixou na manhã deste sábado (17), uma figuraça que eu conheci ainda na Tribuna da Bahia. Ele semanalmente ia na redação me levar noticias que nada tinham a ver com música mas era sempre aproveitada em outras páginas.  Até que eu conheci Zé Eduardo, Bocão, e ai fiquei sabendo que era seu filho. Espirituoso como sempre, eu encontrei com ele depois dessa revelação. Ai falei: “Ah! o senhor é pai de Zé Eduardo. E ele: “olhe Marrom eu lhe conheço antes de você conhecer Zé. Portanto eu não sou o pai de Zé Eduardo. Zé Eduardo é que é meu filho” e soltava uma gostosa gargalhada. Que ele descanse em paz. E com certeza a família vai lembrar dele sempre com seu bom humor.