Novamente, a convite do A Toda Prova, o analista do MPU e professor Diego Pereira* preparou um novo texto sobre os principais métodos e estratégias de estudo para concursos. Leia abaixo:

Técnicasdeestudo

“Feliz ano novo!!! Isso mesmo. Passado o Carnaval, parece que só agora o ano começa. Essa sensação de início de ano serve também para traçarmos metas. Aqui, neste espaço, nossas metas se referem a obter uma aprovação no concurso público. Vamos lá.

As notícias envolvendo a abertura de editais de concurso público esse ano não são as melhores. Sabemos que o país atravessa uma crise econômica e um consequente arrocho fiscal que, necessariamente, engloba a diminuição na contratação de servidor público, seja na esfera municipal, estadual e principalmente federal. Mas isso não é motivo para desisitir de estudar este ano. Pelo contrário, esse é o momento perfeito para continuar, ou quem sabe, iniciar os estudos em busca de uma aprovação, nomeação e posse. Certamente você, amigo concurseiro, já ouviu dizer que é ‘na crise que se cresce’.

Pense comigo: o Estado é uma máquina. Uma máquina pública que precisa se manter em funcionamento. Inevitavelmente, servidores morrem, pedem exoneração, se aposentam, etc. A necessidade de abertura de novos editais é inevitável. Sem falar no aparelhamento de algumas carreiras que, necessariamente, ocorrerá com a contratação de novos servidores. Em outros termos, quero exemplificar que mais cedo ou mais tarde os editais vão surgir e você precisa estar preparado para os mesmos.

Ora, se a previsão é a de que saia poucos concursos esse ano, não desanime. Veja sempre o lado bom das coisas: você terá um ano inteiro com mais tempo para estudar sem se preocupar com o cumprimento dos editais em aberto. Então, a mensagem aqui é que você não deve desanimar diante da previsão de poucos concursos esse ano e aproveitar o momento para estudar, em especial, as matérias que mais tem dificuldade e/ou demanda maior tempo de sua parte.

Conforme nosso último post, prometi falar um pouco sobre os principais métodos de estudo. Seguem abaixo:

RESUMOS: este método requer maior tempo para ser aplicado. Para época de faculdade é um método que serve, uma vez que a forma de aprendizagem é mais densa e complexa, afinal são quatro, cinco ou seis anos para se concluir uma graduação. Agora não. O fator tempo tem que ser trabalhado a seu favor. Mas um fato a ser relembrado é a necessidade de se fazer breves notas que conclua a ideia transmitida em um capítulo de um livro doutrinário, por exemplo, em especial para se fazer o uso desse material no momento que anteceder as provas que exigem maior conhecimento técnico, como é o caso de provas discursivas.

MNEMÔNICOS: a eficácia deste método é muito relativa. Em algumas situações é interessante, mas nem sempre é assim, já que é impossível memorizar as mais diversas matérias de estudo através de associação. Eu aplico muito esta metodologia em alguns casos específicos, tais como a composição de um tribunal, o quórum de votação de determinada matéria, ou ainda nas hipóteses em que ocorrem uma sequência de palavras que costumam ser cobradas de maneiras associadas.

AUTOEXPLICAÇÃO: após estudar cada matéria, explique para você em voz alta o que você apreendeu daquele conteúdo. Você então perceberá que cada vez que estiver lendo a matéria tentará obter o máximo de concentração, já que tem este compromisso de aprender e explicar para si próprio o que acabou de estudar.

RESOLUÇÃO DE QUESTÃO: estudos científicos comprovam que este método é o mais eficiente. Imagine que alguém queira aprender tocar violão, a nadar ou dirigir. Coloque esta pessoa em uma sala de aula e apenas a explique de forma teórica como proceder em cada uma dessas atividades. O resultado já conheceremos de antemão: insucesso. É necessário colocar em prática aquilo que aprendemos, aprender com os erros e ver a aplicação dos acertos acontecerem. Só assim saberemos a medida exata daquilo que absorvemos ou não.

Todos esses métodos podem (devem) ser utilizados conjuntamente, mas priorize a resolução de questão. Trace uma meta diária e resolva questão de todas as matérias, ainda que esteja estudando apenas uma ou duas naquele dia. Por exemplo, se na segunda-feira você estuda português e constitucional, deve reservar um horário para a resolução das questões dessas matérias e de tantas outras que caem no seu concurso, aí você consegue, diariamente, fazer o mais importante no estudo para concurso: a REVISÃO das matérias.

Essa foi a dica de hoje. Aproveito pra desejar, mais uma vez, um feliz ano novo aos GUERREIROS de plantão e dizer que essas dicas e outras tantas farão parte do meu livro sobre dicas para concursos, que será lançado em breve pela Editora Jus Podivm”.

* Diego Pereira é graduado em Direito pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), pós-graduado em Direito Público pelo Instituto Unyahna , aprovado nos concursos para Procurador Federal, Procurador do Estado da Bahia, Advogado do BNDES. É Analista do MPU.

Leia também:
Saiba quais são os concursos previstos para 2015
Confira dicas de como se preparar para concursos públicos
Saiba como a alimentação ajuda na preparação para concursos

3 Responses to “Conheça os principais métodos de estudo para concursos”
  1. Rafael Araújo says:

    Parabéns! Ótimas Dicas!!!! Acompanho todos os dias esse blog que por sinal é muito bom!

  2. Gabriella Santana says:

    Excelente artigo! É sempre bom receber orientações de que já tem experiência positiva no mundo dos concursos, obrigada!!!!!!!!

  3. Táguina Soares says:

    Parabéns Diego! Amei o texto, serviu de incentivo para dar início aos estudos para concurso.

  4.  
Leave a Reply



Warning: readfile(../ga.txt): failed to open stream: No such file or directory in /home/correiodb/correio24horas.com.br/blogs/a-toda-prova/wp-content/themes/mandigo/footer.php on line 356